Notícias

Transtorno de Défict de Atenção com Hiperatividade

O que é o TDAH?

19/07/2019

O TDAH (Transtorno de Défict de Atenção com Hiperatividade) é um transtorno neurobiológico que aparece na infância e que na maioria dos casos acompanha o indivíduo por toda a vida. Ele se caracteriza pela mistura de sintomas de desatenção, hiperatividade e impulsividade, sendo a apresentação predominantemente desatenta conhecida por muitos como DDA (Distúrbio do Déficit de Atenção). É importante ressaltar que o TDAH não é uma doença, portanto não existe uma cura e sim um tratamento para melhor conviver com ele.  

Os sintomas geralmente começam a aparecer no início da infância, porém o diagnostico fica mais notório quando a criança começa a frequentar a escola pois surge muita dificuldade em prestar atenção à aula, responder as questões sem terminar de ler e não conseguir ficar parado. A prevalência do TDAH gira em torno de 3 a 5% da população infantil do Brasil e de vários países do mundo, nos adultos estima-se aproximadamente 4%.

Existem diversos sintomas para o TDAH relacionados a desatenção e/ou hiperatividade, que interferem no funcionamento e desenvolvimento.

Sintomas de desatenção:

- Deixar de prestar atenção a detalhes ou comete erros por descuido em atividades escolares, de trabalho ou durante outras atividades;
- Ter dificuldade de manter a atenção em tarefas ou atividades lúdicas;
- Não escutar quando lhe dirigem a palavra;
- Não seguir instruções e não termina deveres de casa, tarefas domésticas ou tarefas no local de trabalho;
- Ter dificuldade para organizar tarefas e atividades;
- Evitar, não gostar ou relutar em se envolver em tarefas que exijam esforço mental prolongado (tarefas escolares, deveres de casa, preparo de relatórios etc.);
- Perder objetos necessários às tarefas ou atividades;
- Ser facilmente distraído por estímulos externos (para adolescentes mais velhos e adultos pode incluir pensamentos não relacionados);
- Ser esquecido em relação a atividades cotidianas.

Sintomas de hiperatividade e impulsividade:

- Remexer ou batucar mãos e pés ou se contorcer na cadeira;
- Levantar da cadeira em sala de aula ou outras situações nas quais se espera que permaneça sentado (sala de aula, escritório, etc.);
- Correr ou subir nas coisas, em situações onde isso é inapropriado ou, em adolescentes ou adultos, ter sensações de inquietude;
- Ser incapaz de brincar ou se envolver em atividades de lazer calmamente;
- Não conseguir ou se sentir confortável em ficar parado por muito tempo, em restaurantes, reuniões, etc;
- Falar demais;
- Não conseguir aguardar a vez de falar, respondendo uma pergunta antes que seja terminada ou completando a frase dos outros;
- Ter dificuldade de esperar a sua vez;
- Interrompe ou se intrometer em conversas e atividades, tentar assumir o controle do que os outros estão fazendo ou usar coisas dos outros sem pedir.

Até o momento não há um consenso científico sobre as reais causas do TDAH, ou seja, quanto a ele ser inato (genético) ou adquirido (ambiental). Considerando que ele é um transtorno heterogêneo (manifesta-se de inúmeras formas) e dimensional (os sintomas se combinam nos mais variados graus de intensidade) é possível inferir a complexidade da questão, com múltiplas causas e fatores de risco. Os fatores genéticos parecem ter um papel bastante relevante na origem do TDAH, sua prevalência é bem maior em filhos de familiares que também possuam esse transtorno.

O diagnóstico para TDAH é inteiramente clínico, feito por médico especialista em TDAH, através de perguntas e exames. O tratamento precoce é essencial para que a vida de quem tem o transtorno seja mais saudável e produtiva. Em crianças e adolescentes ele é multidisciplinar, ou seja, se baseia na intervenção com profissionais de várias áreas, como os da área médica, de saúde mental e pedagógica. Avaliações com psicólogo, fonoaudiólogo, psicomotricista, otorrinolaringologista, oftalmologista, e outros, podem ser necessárias, conforme a demanda de cada caso. Os medicamentos indicados para o tratamento, devem ser prescritos pelo médico especialista. São remédios fortes, que tem diversos efeitos colaterais.

VOLTAR


Visualizar PDF

 

FRILAB Medicina Laboratorial

Centro

Travessa São João, 8 - Centro - Nova Friburgo - RJ
Telefone: (22) 2523-2223

Horário de funcionamento:

Segunda a Sexta-feira de 07:00 às 17:00

Coleta 07:00 às 10:00.

** Sábado de 07:00 às 12:00 com coleta até às 10:00

Olaria

Praça 1º de Maio, 08 - Olaria - Nova Friburgo - RJ
Telefone: (22) 2523-7464

Horário de funcionamento:

Segunda a Sexta-feira de 07:00 às 11:00 e 13:00 às 17:00.

Coleta 07:00 às 10:00

Facebook Instagram